Buscar
  • Alencar Oliveira

Economia Criativa:uma realidade. O que a comunicação tem a ver com isso?




A Economia Criativa ainda não é um conceito muito popular no Brasil, mas já conta com pesquisadores de prestígio em outros países. Sua essência está ligada ao potencial individual ou coletivo para produzir bens e serviços criativos com valor econômico, ou seja, inovadores e com potencial para o mercado.


Conceito


São atividades nas quais a criatividade e o capital intelectual são a matéria-prima para a criação, produção e distribuição de bens e serviços. Na definição de Andrea Matarazzo, autor do projeto “Distritos Criativos”: "o que move a Economia Criativa é a criatividade e a inovação como matéria-prima, portanto, o processo de criação é tão importante quanto o produto final, ou seja, uma cadeia produtiva baseada no conhecimento e capaz de produzir riqueza, gerar empregos e distribuir renda."


A economia criativa consegue, portanto, por meio da agregação de traços de outros conceitos, um toque próprio e inovador. Da economia da experiência, reconhece o valor da originalidade, dos processos colaborativos e da prevalência de aspectos intangíveis na geração de valor, sobretudo na cultura. Da economia do conhecimento, toma a ênfase no trinômio tecnologia, qualificação de trabalho e geração de direitos de propriedade intelectual. E, da economia da cultura, propõe a valorização da autenticidade e do intangível cultural único e inimitável.


Saiba e entenda o porque a comunicação tem a ver com a  Economia criativa.

http://www.comunicacaoetendencias.com.br/economia-criativa-o-que-a-comunicacao-tem-a-ver-com-isso


Fonte: Criaticidades / Sebrae



7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo